Varejo híbrido, colaborativo e outras tendências

0
184
varejo híbrido

Você atua em um negócio de varejo e quer atrair e reter mais consumidores? Então, precisa ficar de olho na evolução que as tecnologias têm ocasionado no mercado. E precisa estar preparado para mudar a forma como se relaciona e se comunica com os clientes onde ele estiver. Algumas tendências para o varejo em 2018: varejo híbrido, parcerias e colaborações e pagamentos invisíveis.

Nesse cenário, é preciso transformar lojas físicas e os ambientes virtuais de varejo. Isso em si já não é novidade. Você já percebeu a mudança que a tecnologia causou na velocidade da informação. E também na forma como os consumidores esperam que as marcas se comportem. Então, vamos às tendências do varejo mais promissoras a partir de 2018.

Varejo híbrido

Sim, ele é a bola da vez. E o que vem a ser o varejo híbrido? Além do termo da moda para os varejistas em 2018, ele é uma inovação para o ponto de venda. Ele se refere à venda de produtos de forma híbrida. Ou seja, é a oferta de produtos de segmentos diferentes em um mesmo local, voltados para um público específico.

Para melhorar o entendimento sobre a tendência, vamos a um exemplo. Imagine uma loja de produtos farmacêuticos, focado em adultos entre 29 e 35 anos. Se este público é composto em sua maioria por pessoas solteiras que trabalham o dia todo. No modelo de varejo híbrido, a loja em questão pode oferecer ao público outros tipos de produtos. Isso tem o objetivo de otimizar o tempo do consumidor.

Desta maneira, ao mesmo tempo em que busca seus medicamentos, as pessoas podem comprar outros itens. Por exemplo, alimentos de consumo rápido ou itens de limpeza para casa, agilizando suas compras. O varejo híbrido, é então, uma oportunidade para os lojistas. Com ele é possível ampliar suas receitas, melhorar o relacionamento com o cliente e promover a fidelização.

Parceria e colaboração

Em uma economia cada vez mais de compartilhamento e colaborativa, as parcerias representam estratégia importante para os varejistas. Isso permite aumentar o faturamento e inovar na entrega e relacionamento com o cliente.

No varejo de moda, temos bons exemplos disso. Os collabs, ou lojas colaborativas, contribuem para a promoção de negócios da moda. Esse formato permite que as novidades sejam comercializadas em mais pontos de venda. Outra vantagem é o custo mais baixo, já que as despesas são divididas entre os varejistas.

Outro exemplo são as pop-up stores. Muito difundidas na Europa, elas são lojas temporárias. Elas possibilitam aos empreendedores comercializar seus produtos em lugares estratégicos, com curto prazo de duração. Além disso, os clientes têm mais opções de compra, já que podem promover marcas variadas.

Os outlet stores são lojas onde grandes marcas e grifes luxuosas vendem seus produtos diretamente ao consumidor a preços acessíveis. Geralmente elas ficam localizadas na saída de grandes cidades ou em shoppings. E têm como benefício a redução dos custos de manutenção, publicidade e lucros das redes varejistas.

Já os flagship stores ou concept stores demandam um alto investimento. Isto porque são ambientes planejados que definem a essência das marcas, de maneira inovadora. No Brasil, algumas lojas das sandálias Havaianas oferecem a customização em uma barraca de feira. Isso remete à origem popular da marca.

Traçar um cenário de tendências para o varejo em um contexto de mudanças constantes é sempre um desafio.  Se considerarmos algumas nuances do mercado, sempre será possível apontar novidades e transformações possíveis em alguns anos. Por isso, é preciso ir além e indicar mais algumas tendências indicadas por especialistas do mercado. Confira algumas delas.

Fabricação sob demanda

Produção de artigos de moda mediante encomenda online ou presencial com periodicidade programada e em menor tempo.

Exclusividade

 Produção com participação do cliente que define a escolha do tecido, cores, aplicações, etc. É importante que a marca defina o nível de envolvimento do cliente. E também o processo de escolha para planejar os custos da produção.

Pagamentos invisíveis

É o processo de compra na loja sem a interação com vendedores e caixas. O cliente experimenta e escolhe os artigos. Depois efetua o pagamento por meio de um aplicativo. Ele identifica: o código do produto, os valores e a forma de pagamento. Isso fortalece a experiência do cliente com a marca e o ponto de venda.

Canais alinhados

Alinhar os canais significa oferecer os mesmos produtos nas lojas físicas e online. Isso amplia a capacidade de venda, por abranger diferentes tipos de públicos. E permite que o cliente escolha onde quer comprar. Aqui podemos ressaltar que a tendência é que os negócios não sejam mais on line ou off line. Na verdade, todos os aspectos do negócio devem ser vistos como relacionais.

No friction

Traduzido livremente do inglês como “sem fricção”, essa tendência indica a inexistência de atritos. Nesse cenário, o cliente pode escolher e experimentar os produtos na loja. Tudo sem qualquer tipo de intervenção de vendedores ou intermediários. Isso indica uma nova postura na forma de atender – com muita agilidade – e de relacionar, de maneira mais prática.

Divulgação constante

Para ter sucesso no mercado da moda é preciso acompanhar as mudanças. Não basta oferecer produtos inovadores e de qualidade, mas investir na divulgação das marcas. Além de planejar a comercialização de artigos em diferentes formatos e pontos de venda, invista na divulgação online. Ela permite atrair e fidelizar mais clientes. Também é interessante publicar vídeos para mostrar diferentes perspectivas de uso de seus produtos. Os vídeos também podem ter convites para os clientes conhecerem as novidades da loja. Faça parcerias com outras empresas para impulsionar as vendas e ampliar o seu mercado  de atuação. Afinal, quem não é visto, não é lembrado.

Não seria possível prevermos todas as tendências em um único artigo. Mas, ao analisarmos as principais tendências para o varejo percebemos o estabelecimento de um novo cenário. Ele está cheio de desafios e oportunidades para os negócios de varejo. Tecnologia, pessoas, relacionamento, eficiência e agilidade no atendimento. Tudo isso se mantém em voga, trazendo diversas possibilidades para quem quer se destacar no mercado cada vez mais competitivo.

 

Baixe Grátis

Varejo – Oportunidades em nichos