Tag: formalização

Para começar bem

Empreendedores do Aglomerado da Serra, na capital mineira, são orientados a formalizar o seu negócio, contribuindo para o fomento da economia local   Ter um CNPJ e poder emitir a própria nota fiscal...

Atualização de plano de negócio e implementação de controles financeiros

Você e seus colaboradores deverão se engajar no planejamento e implementação de ações de melhoria. Dessa maneira, será mais fácil atingir os objetivos e...

Empreendedor Individual – Como e onde posso me formalizar?

A formalização é feita de forma gratuita pelo Portal do Empreendedor no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br. Há um considerável número de empresas contábeis espalhadas pelo Brasil...

Tire suas dúvidas sobre o Empreendedor Individual

Posso alterar quaisquer dados cadastrais após formalização do Empreendedor Individual no Portal Do Empreendedor? Como é realizada a baixa do EI? Tem custo? Atualmente, depois...

Tire suas dúvidas sobre o Empreendedor Individual – O que comprova o registro do...

Como tenho certeza que consegui concluir minha formalização como Empreendedor Individual? O que comprova o registro do EI? O processo de formalização do EI será...

Obtenção de inscrição municipal e estadual para MEI

Toda empresa formalizada deve possuir, assim como o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica – CNPJ, as inscrições municipal e/ou estadual. É através dessas inscrições...

Ser informal é mau negócio (parte 5)

Quem formaliza o negócio conta com auxílio financeiro da Previdência em caso de doença, acidente, aposentadoria ou morte. mínimo.

Ser informal é mau negócio (parte 3)

O custo de contratação de um colaborador é menor para o empreendedor individual. O empresário deve depositar o equi¬valente a 8% do salário do funcionário no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e recolher outros 3% para a Previdência.

Ser informal é mau negócio (parte 2)

BENEFÍCIOS FISCAIS O empreendedor individual paga menos taxas e impostos do que uma empresa convencional e não precisa de contador — se quiser, pode ter a assessoria gratuita de um profissional credenciado pelo governo.

Ser informal é mau negócio (parte 1)

Custos elevados com a abertura e a manutenção de uma empresa são o principal motivo alegado por empreendedores para manter suas atividades na informalidade. De acordo com o Sebrae-SP, há mais de 19 milhões de negócios informais no Brasil. Mas ficar à margem também tem seu preço: falta de acesso ao crédito, à cobertura da Previdência e a outros benefícios. Formalizar um negócio como empreendedor individual permite trocar essa situação precária por algumas vantagens, com custo bem inferior ao de uma empresa con-vencional — e menos burocracia. Para isso, o empresário tem que cumprir três condições: faturar até R$ 36 mil por ano; não ser sócio e nem titular de outra empresa; e ter até um funcionário, que receba salário mínimo ou o piso da categoria. Basta preencher um cadastro na internet, no Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br). O site emite o CNPJ em 15 minutos, gratuitamente. Os custos de manutenção são baixos: R$ 33,25 por mês, se não houver funcionário.

Mais acessados