Pró-labore: o que é e como elaborar

3
771
pró-labore

O empreendedor que abre um negócio tem como foco ganhar dinheiro, alcançar a independência financeira e melhorar seu padrão de vida. Sendo assim, é natural que os sócios retirem quantias da empresa. Isso pode acontecer de duas formas: através do pró-labore ou da distribuição de lucros.

Diferentemente do que muitos empresários acreditam, pró-labore e lucro não são a mesma coisa. Aliás, essa confusão pode lhe causar sérios problemas na gestão. É importante conhecer essas diferenças, para manter o controle sobre seu patrimônio pessoal e o patrimônio da empresa.

Diferenças entre pró-labore e lucro

Pró-labore é o salário ou remuneração do sócio que trabalha nas atividades da empresa. Imagine que é o que se paga pelas atividades profissionais diárias. Como se o dono fosse, nesse momento, um funcionário.

Lucro é o ganho sobre o capital que você investiu em seu empreendimento. Ele é apurado periodicamente. É o resultado da conta FATURAMENTO – (CUSTOS + DESPESAS). Só existe lucro em uma empresa quando houver resultado positivo após a apuração. Ou seja, só quando há resultado positivo, os sócios recebem alguma quantia. Diferente do pró-labore, que deverá ser pago ao sócio administrador a cada mês, independentemente de haver ou não lucro.

Outra diferença é que o pró-labore é pago apenas aos sócios que exercem alguma função no empreendimento, enquanto o lucro é distribuído a todos os sócios: tanto os que trabalharem nas atividades da empresa, quanto aqueles que investiram dinheiro nela, mas não participam das operações do dia a dia.

Encerrado o período e apurado resultado com lucro, esse valor positivo pode ser distribuído aos sócios de acordo com o percentual de participação no capital social. Porém, é recomendável que não se distribua todo valor do lucro apurado. É importante direcionar uma parcela dos lucros para fazer novos investimentos e gerar aquela “gordurinha” no saldo de caixa da empresa. Esse cuidado é muito importante para manter a saúde financeira.

Pró-labore em 7 passos

Definir o pró-labore, especialmente quando há sócios-investidores, que não trabalham na empresa, pode ser desafiador. Que valor estabelecer? Quando pagar?

Há alguns parâmetros e informações simples que facilitarão sua decisão:

  1. Defina claramente quais serão as responsabilidades dos sócios na administração e suas atividades na operação da empresa;
  2. Pesquise quanto um profissional ganharia no mercado para realizar essas mesmas atividades;
  3. Determine um valor fixo a ser retirado mensalmente. O ideal é retirar o valor total do pró-labore em uma única vez. Isso facilitará seus controles financeiros. Caso seja impossível, divida o pró-labore em parcelas semanais. Assim, evitará uma sobrecarrega em seu fluxo de caixa;
  4. Analise a situação financeira de sua empresa e adeque o valor à sua capacidade de pagamento. Seu pró-labore não pode influenciar negativamente o fluxo de caixa;
  5. Tenha consciência da situação financeira e não “sangre” a empresa, ou seja, nunca retire maior valor do que ela pode pagar. Pró-labore ideal é aquele que sua empresa consegue pagar, e não apenas o valor que os sócios desejam retirar.
  6. Avalie seu fluxo de caixa e escolha o dia que tenha “folga” financeira para fazer sua retirada;
  7. Administre sua vida financeira de acordo com seu pró-labore. Evite misturar patrimônio da empresa com patrimônio pessoal. Lembre-se: o dinheiro do empresário paga suas contas particulares e dinheiro da empresa paga as contas da empresa. Ignorar essa regra é correr o risco de se tornar um “empresário rico dono de empresa pobre”. Mantenha os limites definidos previamente que são considerados saudáveis.

Ufa! Quanta informação!

Agora você já conhece o que é distribuição de lucro, pró-labore, quais suas diferenças e como definir esses valores. É hora de colocar em prática e usar tudo o que você aprendeu para garantir a continuidade do seu negócio.

O tema não se esgota por aqui. Siga buscando informações. Destaco a importância de entender de controles financeiros e preço de venda para se aprofundar no tema de gestão financeira e – quem sabe – aumentar lucros e pró-labore sem riscos para a empresa.

Bom trabalho!

 

Baixe grátis

Crie um controle financeiro e mantenha atualizado. Saiba como no nosso manual -Como elaborar controles financeiros

 

  • Juliana Queiroz Brandao

    Parabéns pela postagem. Excelente

    • Sebrae Minas Gerais

      Ei, Juliana! Valeu! 😉

  • Amanda Luiza dos Santos Cezári

    Excelente explicação e realmente merece muita atenção por parte dos empresários!