Pousada Encantos da Terra

0
546

O foco principal foi a implantação das práticas sustentáveis, que buscaram reduzir o consumo de água no empreendimento

Sobre a empresa

Ramo de atuação: Turismo e hotelaria
Tempo de mercado: 9 anos
Tamanho (em m²): 23 leitos, 820m²
Localização: Canela/RS
Colaboradores: 10
Como o Sebrae ajudou essa empresa: Programa Bem Receber, palestras e consultorias
Site: www.pousadaencantosdaterra.com.br

Foto da Pousada Encantos da Terra"Reduzir o consumo de energia e água segura o preço e ajuda a concorrer, mas não podemos perder qualidade."

Quando compraram a Pousada Encantos da Terra, em 2003, localizada em Canela (RS), Mauro Vinícius Salles Moura e sua esposa Tânia Viana Pereira queriam ter uma empresa mais sustentável, mas, com todas as demandas de uma empresa nascente, eles não conseguiam ir além de algumas ações pontuais. Por este motivo, ao conhecer o Programa Bem Receber do Sebrae, no final de 2006, o casal de empresários embarcou imediatamente na ideia. Em fevereiro deste ano, eles conquistaram o reconhecimento do esforço de administrar uma empresa de acordo com os princípios da sustentabilidade e com qualidade dos serviços: a certificação do Bem Receber.

Entre as várias práticas sustentáveis adotadas pela Pousada Encantos da Terra, duas se destacam: redução de consumo de água e de energia. Para reduzir o consumo de água por hóspede/dia, a empresa começou estudando tecnologias mais eficientes disponíveis no mercado para decidir quais eram adequadas para a pousada, de acordo com o clima da região e a capacidade de investimento da empresa. O foco principal foi a redução do uso do recurso no banho, a maior fonte de gasto de água em um meio de hospedagem. Mauro conta que o desafio não era pequeno, pois essa redução não poderia significar um banho menos confortável, por exemplo, depois de um longo passeio no rigoroso inverno da serra gaúcha.

Inicialmente eles instalaram redutores de vazão e pressurizaram mais a água. Ambos ajustes foram de baixo custo, depois foram instalados registros mais eficientes, um pouco mais caros. Cada medida foi planejada nas oficinas do Bem Receber e implantada gradualmente, sempre monitorando o consumo e a satisfação dos clientes. A pousada também instalou coletores de água da chuva para ser utilizada na jardinagem, e  tratada para uso na limpeza e alguns serviços de lavanderia.

O consumo de energia foi enfrentado com pequenas ações, buscando eficiência com lâmpadas que consomem menos e hábito de apagar luzes e equipamentos, quando não estão em uso. Em 2010, a pousada trocou o sistema de calefação a diesel por condicionadores de ar. Para não aumentar muito o consumo de energia elétrica, eles compraram aparelhos importados do Japão, cuja tecnologia é chamada inverter, que reduz o consumo entre 40% e 50%.

Além disso, depois da implantação dos novos registros e redutores de vazão, com menos água para aquecer reduziu-se também o consumo de diesel nas caldeiras. Mas não bastava, diesel é muito poluente e a empresa queria reduzir ainda mais sua pegada ecológica. Investiram, então, em aquecimento solar. Só não aposentaram de vez as caldeiras, porque o sistema solar é menos eficiente nos dias mais frios. Por fim, para garantir o sucesso de toda a empreitada, a pousada investiu em conscientização dos seus colaboradores, que passam por treinamento constante.

Com um bom planejamento, os custos de cada uma dessas inovações foram absorvidos com tranquilidade e não demoraram muito a dar retorno. “Com a economia de custos foi possível pagar rapidamente os investimentos”, conta Mauro. Para ele, ser mais sustentável não é necessariamente caro, nem tão difícil. “Alguns investimentos foram mais altos, como o aquecimento solar, mas a maioria foi de valor baixo”, observa.

Comparando-se os números, antes das iniciativas e depois delas, fica claro que valeu a pena. Os dados de 2011 e os de 2006 apontam redução no consumo de  água da ordem de 40% por hóspede/dia, e de 15% em termos de energia elétrica. Monitorados detalhadamente, os gráficos de consumo são publicados no site da pousada.  “Reduzir o consumo de energia e água segura o preço e ajuda a concorrer, mas não podemos perder qualidade”, reflete Mauro, que investe o recurso economizado em melhorias na estrutura da pousada e na qualidade do serviço.

Além da certificação, a Pousada Encantos da Terra já recebeu os seguintes prêmios: Talentos Empreendedores em 2007 do Sebrae/RS; reconhecimento da Revista Veja, em 2008, como uma das 500 Delícias do Turismo e da Gastronomia Nacional; Selo Verde de Sustentabilidade do Guia 4 Rodas em 2009; e o Prêmio MPE 2010. Tudo isso ajuda a atrair novos clientes e permite a pousada continuar crescendo ano a ano, em termos de faturamento e de ocupação. Em 2011, a média de ocupação foi de 64%. “Os clientes estão cada vez mais preocupados com a sustentabilidade” avalia o empresário.

Fonte: Vanessa Brito

Garanta o reconhecimento que seu negócio merece. Participe do Prêmio Sebrae-MG de Práticas SustentáveisSe também quer que sua empresa seja reconhecida, inscreva-se no Prêmio Sebrae-MG de Práticas Sustentáveis.