O Artesanato, o artesão e o turista

0
287

O artesanato é um dos elos mais importantes da cadeia produtiva do turismo. Você já pensou que quando alguém visita uma cidade, a negócios ou turismo, ela gosta sempre de levar uma lembrança? Com os celulares funcionando como máquinas de retrato, com certeza fotografia é uma delas. Mas há muito mais que pode ser aproveitado pelos turistas e consequentemente, pelos empreendedores. Vem comigo. Vou aproveitar minha experiência como diretora da central do Mãos e Minas e do site Pouso e Prosa para falar um pouco sobre este tema que inclui o turista, o artesanato e também os artesões.

Artesanato e turismo

Normalmente, as pessoas optam também pelo produto típico local como possibilidade de levar um pedacinho do local com elas. Este produto pode ser um objeto de decoração, uma roupa, ou mesmo um doce ou licor feitos artesanalmente.

Neste caso, o artesanato é o grande beneficiado. E também o grande responsável pelo turismo na região.

Mas como é uma compra de impulso, tem que facilitar para ele, como levará consigo os produtos adquiridos.

Por isto, o artesão ou produtor - de alimento e outros itens - tem que estar preparado para receber este turista. Uma embalagem adequada, um tag contando a história do que ele está comprando e facilidade de pagamento com cartão de crédito são imprescindíveis para o bom atendimento.

Agora se este bom atendimento vem acompanhado de um cafezinho e um biscoito ou um bolinho, melhor ainda!

Atenção e gentileza como estratégia

Outra grande questão é a informação. Se o turista pergunta se o artesão ou produtor conhece outras pessoas do lugar e tem como resposta “que não tem”, com certeza, mais à frente, ele vai descobrir que era mentira. Vai achar outros produtores e vai se decepcionar com o tratamento recebido.

Quando as pessoas chegam em uma cidade, onde elas param primeiro? Se for de carro, no posto de gasolina, se for de ônibus, com o chofer de táxi, se estiverem em excursão, com o gerente do hotel ou do restaurante, e assim por diante.

Ela sempre espera que as pessoas sejam gentis e deem informações com prazer, mesmo que esta informação seja do concorrente.

Artesão e produtor rural

Agora, você que é artesão ou produtor rural, o pessoal da sua cidade te conhece? Os frentistas dos postos de gasolina, o atendente da farmácia, o gerente do hotel, sabem que você existe? Você já pensou em deixar com eles um cartão de visita seu? Já fez um agrado levando uma quitanda ou mesmo um produto seu de presente?

Faça parcerias

Você já pensou em oferecer aos hotéis ou mesmo restaurantes peças suas para decoração em forma de consignado? Você já pensou em oferecer para estes gerentes, atendentes ou frentistas uma comissão sobre as vendas que porventura forem feitas por indicação deles?

Pois é, no mundo de hoje, temos que aproveitar todas as oportunidades para nos mostrarmos. E muitas delas que citei acima não tê custo algum. Elas só exigem sola de sapato para andar pelo comércio de sua cidade.

Esteja online

Quando vamos a algum lugar que nunca fomos, é comum entramos na internet para saber o que a cidade nos oferece. Pontos turísticos, restaurantes, oficinas de artesanato etc.

Muitas vezes o turista vai te achar pelo site. Ele tem que ser convidativo, não somente comercial, tipo “venha tomar um café conosco”, “o melhor pôr do sol da cidade”, “a cachoeira mais linda que você já viu”.

Conquiste o turista sem tentar empurrar o seu produto. Com certeza ele vai dar uma chegada no seu ateliê e vai comprar alguma coisa. Mas antes de vender conte a ele os “contos e causos” da sua cidade.

Conte sua história

Conhecer a comunidade a que pertence é fundamental para o bom atendimento ao turista. E ainda uma forma de valorizar o produto artesanal. É importante que o artesão saiba os principais acontecimentos históricos. Assim como as curiosidades, pessoas de destaque, casos e lendas, principais atrativos turísticos naturais e culturais, dentre outros.

Faça parcerias

Outra forma de ser encontrado é através das agências de viagem. Você conhece as agências que são o receptivo na sua cidade? Normalmente elas cobram uma comissão para levar o turista até lá. Mas se ele for bem atendido, vai dizer a outras pessoas que vale a pena visitar o seu ateliê.

Outra questão é: você já pensou em colocar produtos de outros artesãos na sua oficina? Não se preocupe com a concorrência, pois se seu produto for bom, tiver bom preço, o turista irá compra-lo. Procure produtos com tipologias diferentes da sua para não ficar com produtos muito iguais. E da mesma forma que você recebe os produtos deles, eles podem receber os seus.

Lembre-se que a impressão que o turista vai levar da sua cidade está diretamente ligada a forma que você vai atende-lo. E ele pode ir embora dizendo “que cidade maravilhosa, receptiva e com tanta coisa bonita. Ou então, pode sair dizendo “não vale a pena voltar, pois não existe nada a ser visto, lembrado ou mesmo adquirido”. É esta impressão que ele vai dizer para os outros.

Atenda desejos

O turismo é uma coisa meio abstrata que as pessoas compram com uma expectativa com as informações que eles receberam antes de chegar na sua cidade. Não é um produto palpável, pois é uma espécie de sonho que ele não tem como experimentar antes. Assim, se estas expectativas não forem supridas, isto ficará sempre marcado como uma experiência ruim. Mas se estes “sonhos” são superados, a lembrança ficará de forma positiva para sempre.

Em um município que recebe turistas, todas as pessoas que trabalham com algum tipo de prestação de serviços ou atendimento são responsáveis pela imagem que eles terão da comunidade.

Seja empreendedor

Mas você artesão ou produtor é um dos artistas principais. É através de vocês que o turista levará um pedacinho da sua cidade. Aqueles que trabalham com atendimento aos turistas, de modo geral, devem apresentar certas características, tais como:

  • profissionalismo
  • equilíbrio emocional
  • respeito
  • empatia
  • disciplina
  • organização
  • pontualidade
  • motivação

Então, coloque em prática suas características empreendedoras. Tenha coragem para correr riscos, divulgando seus concorrentes. Perceba as oportunidades e aceite os desafios. Aja antes e seja eficiente. Fale o necessário e não se dê por derrotado. Planeje suas ações aproveitando os recursos existentes.

Um bom artesão empreendedor não dorme no ponto, não pisa no escuro e não anda atrapalhado. E só se contenta com bons resultados.

Ser artesão empreendedor é ter simplicidade e humildade com uma pitada de altivez. É ter bravura e persistência, sem perder a elegância. É ser incansável, adorável, sensível e trabalhador. É atentar para o externo e cuidar do interior. É amar com vontade e fortalecer dia a dia a necessidade de realização.

É viver intensamente, é ser tudo de bom naquilo que faz.

Ser empreendedor é ser gente!

 

Baixe Grátis!

Cartilha como criar uma loja de artesanato