Indústria e marketing no 4.0

0
352
indústria e marketing

Quando se trata de transformação digital, indústria e marketing, o esperado é que haja pioneirismo e grandes inovações devido ao potencial da indústria para capitalizar investimentos em tecnologia. De fato, algumas das grandes transformações, pelo uso da tecnologia, estão intrinsecamente ligada ao setor industrial.

A indústria vem sofrendo muitas transformações desde a primeira revolução industrial e o
histórico desses avanços não pode ser ignorado. Porém o foco atual é dedicado à Indústria
4.0 ou Industrial Internet of Things (IIoT), que usa da Internet of Things (IoT ). Ouseja, usa da Internet das coisas, em uma tradução literal e AI - Artificial Intelligence (inteligência artificial) na automação da produção. Muito embora já tenhamos toda essa tecnologia, a indústria ainda não absorveu completamente a chamada Terceira Revolução Industrial. Ela, também conhecida como Revolução Tecno-científica, marca o início da automação e robotização dos processos produtivos.

Sendo assim, as organizações com atividades que tem maior destaque nesse avanço
tecnológico são relacionadas, mais comumente, à produção de computadores, eletrônica,
telecomunicações entre outros. É observado que a cultura da inovação dentro das
organizações é um dos fatores que mais contribuem neste aspecto.

Marketing na revolução digital

Mas qual o impacto da revolução digital no Marketing?

Acompanhando a tendência e o avanço tecnológico, o marketing também vem passando
por transformações “ponto zero”. Segundo Philip Kotler (professor estadunidense que
cunhou os termos “ponto zero” do marketing), o Marketing também está em sua versão 4.0.

Mas para entender a revolução do Marketing é preciso se atentar ao impacto causado no
consumo a partir da popularização da internet, por volta dos anos 2000.
O acesso à informação fácil e rápida possibilita que o consumidor troque experiências e
pesquise preços em tempo real. E, além de tudo, seja ainda um produtor de conteúdo online sobre as marcas e suas experiências.

No caso da indústria a jornada de compra dos clientes muda e é bem diferente.
Normalmente são processos demorados e negociados por compradores profissionais e
experientes, ou seja, o valor do retorno de investimento (ROI) é mais demorado. Dentre os
grandes desafios do aplicação do marketing digital nas indústrias, estão os processos morosos de venda e burocracias internas. Isto, ainda hoje, parece ser
necessário, sobretudo, nas grandes organizações.

Inovação e novos hábitos

Toda essa agilidade na comunicação e acesso fácil à informação que a internet possibilita,
parece andar à passos distintos nos setores industriais, o que pode causar um déficit
grande em respostas e até mesmo “arranhões” na reputação de algumas marcas.
O que mudou, afinal?

Podemos destacar aqui a chegada das gerações que nasceram pós internet ao mercado de
trabalho. Ou seja, essas gerações agora detêm poder de compra e têm um perfil de
consumo e hábitos completamente diferentes do que estamos acostumados até então.
O perfil do consumidor mudou. Novos hábitos e avanços tecnológicos em espaços curtos de
tempo. O novo consumidor está online e tem pressa. Ele não tem medo de se expor e expor as empresas nas redes sociais ou quaisquer meios digitais. Ele quer ser ouvido.
O que nos leva, então, à outro ponto: redes sociais.

Não importa se sua empresa, indústria ou organização se posicionou oficialmente nas redes
sociais, ou não. Independente disso, ela vai estar lá. Seja em textos, vídeos ou comentários de usuários de internet, consumidores ou não da sua marca, a sua reputação está em jogo.

Eis o grande dilema: independente do quanto as empresas acompanham a transformação
digital, ou não, não tem volta. Basta saber quem vai se adaptar melhor às tendências ou
culpar a crise.

 

 

Baixe Grátis!

Cartilha – Dicas para negócios de tecnologia e inovação