Juntos por uma ideia

0
254
Notícias - blog Sebrae-MG Com Você

juntos por uma ideiaPlataformas de financiamento coletivo de projetos viram sucesso na internet e fortalecem a economia criativa

Para que um projeto saia da cabeça para o papel, é preciso, além de muita disposição e planejamento, uma previsão de custos que o torne viável. Agora, imagine contar com a doação financeira de pessoas desconhecidas, mas que tiveram acesso à iniciativa por meio da internet e decidiram ajudar a colocá-la em prática. Essa ideia é real e se chama crowdfunding.

Tendo como foco a obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo por meio da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral, pessoas físicas interessadas em seus ideais, o crowdfunding está revolucionando a forma como os projetos são planejados e executados.

Para a analista do Sebrae Minas, Regina Vieira, a solução que o modelo proporciona é inovadora e consegue escapar dos trâmites legais e burocráticos. “A economia criativa é a mais beneficiada, já que as atividades apoiadas, geralmente, não conseguem passar pelo funil tradicional, como as leis de incentivo, mas recebem o apoio da sociedade”, enfatiza.

Nascida em 2009, nos Estados Unidos, por meio do site Kickstarter (www.kickstarter.com), a metodologia movimentou, somente em 2012, US$ 2,7 bilhões no mundo através de doações. O dado representa um aumento de 81% em relação ao ano anterior, segundo pesquisa da Massolution, consultoria especializada no setor. O crowdfunding chegou ao Brasil em 2011 e, atualmente, mais de 20 portais integram a lista de plataformas disponíveis. Alguns deles optaram por focar nichos específicos, como cultura, moda, empreendedorismo, projetos sociais, e outros estão abertos a diferentes categorias.

O portal Catarse foi o precursor do formato no mercado brasileiro. Criado, inicialmente, por três jovens, conta, na atualidade, com uma equipe de 15 profissionais presentes em diversas regiões do país. Luis Otávio Ribeiro, um dos fundadores da plataforma, explica que o começo foi desafiador. “Sabíamos da dificuldade que teríamos, mas acreditávamos que haveria retorno em função do sucesso que já havia lá fora.”

E realmente deu certo. Desde a sua criação, foram arrecadados R$ 10,187 milhões para financiar 635 projetos com o apoio de 85 mil pessoas. “O portal é um local de encontro e produção de conhecimento. A ideia é genial e faz com que iniciativas inovadoras sejam implantadas, o que não ocorreria da forma tradicional. O valor total patrocinado por empresas e pelo governo ainda é muito baixo em comparação à quantidade de projetos existentes, tornando muito difícil, burocrático, caro e moroso o processo de captação de recursos por esses meios”, comemora o fundador.

Leia a matéria completa na revista Passo a Passo