Implantar TI nas pequenas empresas

3
139

Existe um enorme mercado de TI ainda por explorar no universo das pequenas empresas, desde a comercialização de equipamentos e aplicativos, até a oferta de serviços específicos como de consultorias, suporte técnico, manutenção, etc., porém muitas destas oportunidades de novos negócios estão, ainda, camufladas. Para você interessado em ingressar neste mercado pouco compreendido, são necessários alguns cuidados, que podem ser divididos em três estágios:

1º Estágio - Diagnóstico do Mercado

Para entender as angústias, frustrações e desejos do mercado, você precisa inicialmente estudar a cultura dominante no momento e a linguagem usual mais adequada para o relacionamento comercial. Encontrar a localização e analisar os melhores caminhos para chegar até eles, sem alarde e projetos megalomaníacos. Reconhecer as carências dos diversos nichos de mercados através de conversas e análises das conveniências de cada possível cliente. Proceder à adequação dos produtos e serviços para os consumidores previamente estudados. Realizar a negociação do orçamento, de forma a atender as expectativas mercadológicas e financeiras dos dois lados, fornecedor e consumidor.

2º Estágio - Conquista

Uma vez que você tenha a percepção correta dos seus futuros clientes, chegou o momento de entrar nas suas empresas e demonstrar que quando os produtos e serviços adquiridos forem utilizados adequadamente, o sucesso e o desenvolvimento serão alcançados com menor esforço que antes do apoio das tecnologias da informação. Lembre-se que possivelmente alguém no passado, possivelmente, já esteve oferecendo alguma coisa relacionada com TI, com arrogância técnica, com algum profissionalismo ou mesmo transbordando ganância, por meio de aplicativos sofisticados demais para as necessidades do mercado pretendido.

3º Estágio - Implantação e Comercialização

Para que a implantação dos equipamentos ou serviços de TI não isole temporariamente o empresário das informações da empresa, a utilização de procedimentos de inserção gradual e horizontal dos sistemas pode significar o êxito ou o fracasso da comercialização, ou seja, inserir o aplicativo até onde as informações atualmente possam atender, evitando a busca de novos dados, ainda inexistentes na empresa.

É sempre bom lembrar que os três requisitos básicos, controles de estoque, cadastros (produtos, clientes e fornecedores) e os controles financeiros (faturamento, fluxo de caixa, demonstrativo de resultados do exercício - DRE e a formação de preços de venda), precisam estar direcionados à realidade do negócio e prontos para atender as solicitações de utilização e análise por parte do empresário - cliente.

Jorge Luiz da Rocha Pereira - Consultor - SEBRAE-SP

  • Ariel Orlei Michaloski

    Prezado Jorge, achei muito interessante suas colocações sobre a TI para PME’s.
    Gostaria de sua opinião sobre: Se a empresa consegue fazer o diagnóstico da TI do seu ramo de negócio e ou trabalho e mapear que a TI é usada para a função do negócio (automatizar tarefas, melhorar a eficiência,melhorar a relação com o cliente, reduzir custos, aumentar a competitividade etc…).
    Pergunta: Como seria um modelo para formalizar o diagnóstico desta fase ? Por exemplo: a empresa deve criar um modelo com 3 categorias (operacional, gerencial e estratégico). E ai através de algum procedimento (QUAIS ????) e de alguns parâmentros (QUAIS ??????) poderia ser classificado a empresa para então ela perceber e agir para sair de uma categoria para outra, ou seja amadurecer no uso da TI.
    Bem, na sua opinião quais seriam esses procedimentos e parêmetros ????
    Grande abraço.
    Ariel Orlei

    • Prezado Ariel,
      o Jorge Luiz da Rocha Pereira é consultor do Sebrae-SP.
      Encaminhamos sua dúvida e, assim que ele responder, publicaremos aqui no Blog.
      Obrigada pela atenção.
      Atenciosamente,
      Euipe de Atendimento Sebrae-MG

    • Prezado Ariel,
      segue retorno do Jorge:

      Esses são os estágios da informação:
      Empreendedor: você reúne algumas informações do mercado e da sua futura empresa, para a análise de viabilidade do negócio.
      Empresa Iniciante: de zero a 2 anos, a quantidade de informações começa a aumentar, principalmente quanto aos cadastros e fluxo de caixa.
      Empresa Experiente: de 3 a 5 anos, as informações do negócio e do mercado são muitas, é necessário iniciar a especilização por áres de atividade na empresa, operacional e gerencial.
      Empresa Gestora de Oportunidades: mais de 5 anos, o empresário já tem consolidada a posição da empresa, consegue analisar e tomar decisões estratégicas através das informações coletadas na empresa e no mercado, pode então buscar novas oportunidades de negócios com segurança.

      Atenciosamente,
      Equipe de Atendimento Sebrae-MG