Herança valorizada

0
325

Ricardo MacedoCom a sucessão familiar, empresas podem crescer, mas sucesso depende de qualificação e empenho dos herdeiros

Assumir a gestão da empresa da família e colocá-la em harmonia com os novos tempos têm sido grandes desafios para sucessores de alguns negócios. O sucesso atingido após a transição depende da capacidade de inovação, aplicada, de forma simultânea, à conservação dos valores e da cultura da organização, da constante preparação gerencial e da adequação ao mercado, que está em permanente transformação.

Para Rubens Caetano de Albuquerque, gerente da Escola Técnica de Formação Gerencial do Sebrae Minas (ETFG), a preparação de sucessores deve ser feita a partir do momento em que os herdeiros tiverem noções adequadas de responsabilidade e profissionalismo. “O envolvimento dos filhos no negócio, por exemplo, tem que ser constante para que eles possam analisar e conhecer cada etapa do processo de produção e, a partir daí, aproveitar as chances no mercado”, explica.

Vislumbrar mudanças e oportunidades para a empresa familiar é uma habilidade que poucos gestores têm, mas que pode ser desenvolvida desde cedo. E foi essa capacidade que fez a diferença quando o engenheiro e economista Ricardo Macedo assumiu a gestão da Construtora Alcance, em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, em 2008, logo após a conclusão da faculdade.

Leia a matéria completa em nosso site.