Entenda como funciona a formatação e a expansão de negócios

0
204
franquia

A criação de uma rede de franquia bem-sucedida só deve ser viabilizada com a garantia de alguns pilares básicos. A estruturação da formatação e um plano de expansão bem construído podem ser o melhor caminho. Por isso, é preciso entender o que é formatação, quais são seus objetivos, benefícios e dificuldades.

A expansão de negócios deve ser feita de forma planejada. E se o modelo escolhido for o de franquia, o cuidado deve ser ainda maior. Isto porque, é preciso que o modelo seja capaz de ser replicado por outros gestores. É indispensável que todos os elos da rede estejam trabalhando por um mesmo objetivo. E isso irá acontecer de uma forma mais satisfatória através da estruturação de todas as etapas da transição. A partir de um estudo que irá abordar da visão macro até os micro processos do negócio e do mercado. Esse estudo é conhecido como formatação.

Procedimentos da formatação

A formatação apresenta alguns procedimentos principais que abrangem as seguintes áreas: financeira, comercial e operacional. Isto é feito por meio de estudos, análises, cálculos e planos. Dessa forma, para entender melhor as possibilidades da empresa, primeiramente deve ser realizado o diagnóstico da situação atual. A partir dele identificar qual estágio e contexto a organização se encontra. E a partir disso alinhar as expectativas. E também  definir os principais objetivos que pretendem ser alcançados com a transformação do negócio em uma franqueadora. Também é indispensável: medir a capacidade financeira, comparar os últimos resultados e entender se a empresa já se encontra com maturidade suficiente para se tornar uma franqueadora. Esse conjunto de processos recebe o nome de análise de franqueabilidade. Ele busca compreender se o empreendimento é vantajoso tanto para o franqueador quanto para o franqueado.

Levantamento de processos

Após comprovada a franqueabilidade, deve se iniciar o levantamento dos principais processos. E também entender o que deve ou não ser replicado nas franquias. Por exemplo: boas práticas comunicacionais, de gestão, de operação, entre outras. Reconhecer as vantagens competitivas e as desvantagens é essencial. Isto garante um bom discurso de vendas durante a comercialização das franquias. E, principalmente, definir quais pontos ainda precisam evoluir antes de serem inauguradas as primeiras franquias. Pois, a satisfação dos franqueados é o melhor indicador de que a formatação foi a decisão mais acertada. Com isso, cada vez mais pessoas vão se interessar pelo negócio, serviços ou produtos.

Plano de expansão

A seguir, o passo é estabelecer um bom plano de expansão. Isto pode ser feito utilizando geomarketing, estratégia que emprega big data; pesquisas de opinião e dados socioeconômicos. Isto porque, a partir disso, é possível cruzar essas informações e definir relações de poder de consumo e tendências. O que garante que análises de territórios e de logística sejam bem executadas para assegurar um crescimento saudável da rede.

Em seguida aos estudos mercadológicos é preciso manter a seguridade da sua empresa. E também desenvolver todos os processos legais que englobam:

  • o registro da marca junto ao INPI,
  • a Circular de Oferta de Franquia (COF) e
  • o contrato de franquia empresarial (CFE), documento que expõe todos os direitos e deveres dos franqueadores e dos franqueados.

Plano de negócios

Ao reconhecer e validar todos esses processos, é vital montar um plano de negócios. Ele deve conter de forma detalhada o modelo de atuação, as estratégias de sucesso e crescimento; o perfil do franqueado; análise de potencial de crescimento e definição de condições específicas do negócio. Logo, é hora de partir para as estratégias e metodologias. Isto pode ser feito descrevendo: como serão a implantação das unidades, o tratamento das operações, gestão da realização do marketing e vendas.

Dentro da formatação também é mais simples proporcionar a cooperação dentro da rede. Isto é feito por meio de técnicas onde os franqueados trabalharão de forma cooperativa e não como concorrentes. Então, para finalizar a formatação o repasse dos conhecimentos deve ser feito da forma mais otimizada e efetiva. Tudo a partir da confecção de bons manuais, aulas e treinamentos que assegurem a padronização da rede e que também explicite todas as atividades que serão executadas. Deve-se descrever também as que não poderão, com a recomendação que seja criado até um departamento de operações.

Com isso, já comprovamos a importância do processo. Como realizar tudo isso? Pode ser feito por uma consultoria especializada, com a contratação de novos profissionais para a equipe de expansão. Ou também pelo proprietário, desde que todos os passos sejam seguidos corretamente e com muita cautela.

Baixe Grátis!

Cartilha Como se tornar um franqueado

*Artigo originalmente publicado em LinkedIn