Fluxo de caixa para empreendedores

0
277
fluxo de caixa

O gerenciamento financeiro de um negócio requer planejamento e organização. Isto facilita o controle das contas e permite que elas sejam mantidas sob controle do empresário. Uma das melhores ferramentas para alcançar este objetivo é o fluxo de caixa.

O fluxo é essencial aos negócios, pois permite estruturar as entradas e saídas de recursos da empresa. Além disso, ele fornece dados estratégicos para o empreendedor tomar as melhores decisões para o seu negócio. Logo, aprender a usar o fluxo de caixa é primordial. Confira esse conteúdo e saiba como utilizá-lo.

O que é o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma ferramenta de gerenciamento financeiro da empresa. Por isso, ele é usado para organizar e controlar as entradas e saídas de dinheiro do negócio. Portanto, ele facilita o controle do funcionamento dos negócios.

As entradas representam os resultados da comercialização dos produtos ou serviços. Ou seja, a venda de bens e ativos da empresa e recebimentos de dívidas. Por outro lado, as saídas representam o que o empreendedor precisa gastar na operação do negócio. Por exemplo, podemos citar a compra de matérias-primas; o pagamento de funcionários e fornecedores; o aluguel de imóvel, dentre outros.

Para que o fluxo de caixa possa fornecer informações válidas, é necessário registrar todos os ganhos e gastos detalhadamente. Para isso, é preciso que o empreendedor tenha disciplina e atenção aos detalhes, para não deixar passar nada. Portanto, é notável a importância que o fluxo de caixa tem para os negócios. Mas, quais seriam as vantagens que ele oferece?

Vantagens do fluxo de caixa

Como se trata de uma ferramenta que mapeia as movimentações financeiras, o fluxo de caixa ajuda a perceber as origens e destinos do dinheiro que circula no seu negócio. Então, ele tem a grande vantagem de permitir a identificação de desperdícios e gargalos financeiros. Portanto, o fluxo de caixa facilita a tomada de decisão sobre o negócio. Além disso, ele também permite a análise do desempenho do negócio em intervalos de tempo específicos, dentre outros pontos como os que seguem:

Controle de gastos e investimentos

Com base nos registros, o empreendedor pode extrair informações valiosas. Por exemplo, verificar se todas as despesas são justificadas ou se os custos com matérias-primas estão acima do planejado, indicando a necessidade de rever as negociações com fornecedores.

Monitoramento de recebimentos

O registro das entradas possibilita identificar as principais fontes de recursos, como vendas, recebimento de juros, etc. Desse modo, é possível analisar se o volume recebido é suficiente para manter o negócio e fazê-lo crescer. Em caso negativo, é possível tomar decisões importantes, como aumentar os preços dos produtos ou diversificar a produção.

Verificação e monitoramento de saldos

O fluxo de caixa permite a verificação e o monitoramento periódico dos saldos. Portanto, ele evita que a empresa fique descapitalizada e, consequentemente, não consiga quitar suas obrigações. Com essa análise, é possível adotar medidas rápidas para positivar o caixa e as contas bancárias, em uma eventual situação de falta de capital de giro.

Planejamento financeiro

Por meio da análise do histórico dos fluxos de caixas passados, é possível realizar algumas projeções. Eventualmente, elas ajudam a empresa a se planejar financeiramente. Assim, o empreendedor pode fazer uma previsão de receita e de saída para determinado mês. Portanto, ele pode antecipar potenciais impactos causados por sazonalidades e crises econômicas, entre outros problemas.

Suporte na tomada de decisão

O empreendedor pode usar o conhecimento extraído da análise dos dados retirados do fluxo de caixa para embasar suas decisões. Assim, ele pode aprimorar o planejamento financeiro e estratégico da empresa em curto, médio e longo prazo.

Como fazer fluxo de caixa

Um fluxo de caixa eficaz deve abranger não apenas as movimentações financeiras de entrada e saída de valores. Igualmente, ele deve conter o orçamento disponível — incluindo investimentos recebidos ou empréstimos adquiridos — e o plano de negócios da sua empresa. Mas, não basta estar atento a estes pontos, é preciso ações como:

Criar um inventário financeiro

O inventário financeiro consiste no levantamento de custos fixos e variáveis. Assim como em receitas em caixa e a receber — incluindo recebimentos únicos e parcelados —, investimentos e expansões previstas para o período de controle e análise.

Para facilitar a criação dele, você pode organizar estes dados por categorias. Por exemplo, operacionais, para questões do dia a dia, e de investimento, para assuntos relacionados a inovação e expansão.

Detalhar dados reais

Ferramentas que auxiliam a gestão, como o fluxo de caixa, só funcionam se forem alimentadas com dados reais. Daí a necessidade de registrar cada nova movimentação de entrada e saída, por menor que seja.

Para facilitar os registros dos dados da empresa, boas práticas de processos diários ajudam na disciplina dos profissionais responsáveis pela operação das movimentações financeiras.

Analisar relatórios

O acompanhamento das informações é imprescindível para criar um ciclo virtuoso de melhorias do negócio. Por isso, é preciso definir com que frequência será feito o acompanhamento dos relatórios de gestão. Eventualmente, só assim será possível usar a análise dos dados do fluxo de caixa para otimizar processos e tomar decisões inteligentes.

A análise pode ser feita semanal, quinzenal ou mensalmente, dependendo da necessidade da sua empresa. Contanto que exista frequência, isso permitirá verificar novas possibilidades para o negócio. Isso inclui: investimento; contratações; aumento de salários e até mesmo a definição de novas estratégias de venda. Por exemplo, promoções de queima de estoque sem giro.

Meu Negócio em Dia

Com o desenvolvimento crescente de ferramentas digitais e online, existem  sistemas e aplicativos, que podem ajudar a manter o fluxo de caixa sob controle.

O uso dessas soluções tecnológicas aumenta a eficácia dos lançamentos e melhora a confiabilidade dos dados. Além disso, permite que os empreendedores direcionem a atenção para processos estratégicos e de maior valor agregado para o negócio. Portanto, eles deixam de investir tempo com registros manuais, repetitivos e cansativos.

Um ótimo exemplo é o aplicativo Meu Negócio em Dia. Desenvolvido em parceria entre o Sebrae Minas e a Febraban, o aplicativo gratuito de gestão e educação financeira, tem como objetivo ajudar na educação financeira de empreendedores e empresários, assim como facilitar a gestão das finanças de seus negócios.

Com ele, você será pode organizar as finanças de sua empresa. Além disso, ele permite avaliar as principais receitas e despesas de seu negócio; analisar a viabilidade do seu empreendimento, e ainda ter acesso a informações que contribuirão para uma melhor tomada de decisão.

Ferramentas adicionais

O Meu Negócio em Dia conta com diversas funcionalidades, entre elas duas são destaques para você melhorar o dia a dia de sua empresa:

  1. Calculadora do Empresário -  nele você pode comparar os custos dos principais produtos e serviços financeiros para pessoas jurídicas disponíveis no mercado;
  2. Simulador de sonhos – permite saber se o seu plano para o crescimento da empresa ou qualquer outro investimento é compatível com o prazo que estipulou e os seus objetivos.

Agora você já sabe a importância de manter um bom fluxo de caixa na sua empresa e como ele contribui para a saúde financeira do seu negócio.