Cinammon roll: receita de sucesso nos negócios e no amor

0
706

O cinnamon roll é um pãozinho que leva canela na receita e é muito apreciado nos Estados Unidos. Depois de conhecê-lo em uma viagem, Graziela Borges e Thiago Mamede resolveram reproduzir o quitute em casa. E não é que surgiu daí uma oportunidade de negócios?

A fase da paixão

Juntos, Graziela e Thiago criaram a CinnaPão. E após um ano e meio de mercado, eles já produzem e comercializam cerca de 2 mil rolinhos de canela mensalmente. E contam com 15 empresas clientes na grande BH. A maioria cafeterias.

Eles afirmam que a paixão pelo produto e a receptividade que obtiveram foi o gás necessário para vencer as dificuldades dos primeiros meses. Todo empreendedor vive, no início do negócio, incertezas (será que a minha ideia é mesmo boa?), enfrenta o desconhecido (Como calculo o preço de venda? Quem são os melhores fornecedores? Que regime tributário é melhor pra mim?). Com o casal não foi diferente. Mas contar um com o outro ajudou bastante.  “A grande vantagem de trabalhar junto é que um dá força para o outro em momentos de desânimo ou descrença, estamos sempre nos apoiando. E a vontade de crescer juntos é ainda maior.”

Com essa certeza, Graziela aponta os detalhes de uma gestão a dois, em que os sócios são um casal. “O maior desafio é não deixar que as diferenças no negócio atinjam o relacionamento.” Até por ter perfis complementares, o que é muito útil em um negócio, as diferenças aparecem. O que é bom, pois denota formas diferentes de ver o negócio e, assim, criar uma visão mais completa e aumentar as chances de acerto.

“A Grazi tem uma capacidade muito grande de organização e se dá muito bem com as questões financeiras e burocráticas da empresa.” Destaca Thiago, que é a parte criativa da CinnaPão, sempre pensando em novas soluções na produção, buscando desenvolver novos produtos. O publicitário e fotógrafo é também responsável pela identidade visual da marca. “Temos perfis complementares, um é mais organizacional e burocrático e outro mais criativo e prático.”, completa.

Sociedade é mesmo coisa séria e delicada. Os perfis complementares são valorizados porque facilitam a divisão de tarefas, a definição de prioridades para cada um dos sócios. Ter um sócio é também aumentar a rede de contatos e não ficar sozinho na tomada de decisão. A seriedade da questão torna importante ser cuidadoso nessa escolha.

De repente, tudo “casa”

Grazi e Thiago, que já fizeram vários cursos no Sebrae, destacam o Bootcamp como “aquele que fez a diferença”.

Em gestão, o termo “Bootcamp” é usado para programas de imersão com ênfase na prática. O intuito é que o participante aprenda fazendo. No curso do Sebrae Minas, são apresentadas ferramentas e técnicas para criar projetos e negócios de sucesso.

Thiago afirma: “O Bootcamp nos fez entender que as necessidades dos nossos clientes devem ser nossa bússola. É a partir dessas informações que devemos agir e nos programar. Pensando assim fizemos alterações de embalagens que se adequavam melhor para cada cafeteria.” O curso foi também uma oportunidade de pensar o produto. “Concluímos que temos um produto inovador, com ótima aceitação. E que nossos obstáculos se concentram no fato de ser um produto diferente ao paladar do consumidor final. É preciso fazer as pessoas experimentarem o Cinnapão.”

É importante determinar os pontos fracos de sua ideia para conseguir definir planos de ação que solucionem o problema, como o casal fez. Após o curso, eles definiram que seu público alvo são empresas, não cliente final. Enxergaram também potenciais clientes, como hotéis e pousadas.

Toda essa reflexão foi feita a dois, já que ambos cursaram o Bootcamp na mesma turma. Foram três dias intensos, com lições aprendidas e muita prática. Segundo Thiago, “Já havia perguntas do negócio que o curso respondeu. Foi importante ver as soluções de venda e entender a importância do planejamento para o futuro. O negócio começou sem planejamento nenhum. Íamos tocando. O Bootcamp foi a oportunidade de dar um passo para trás e enxergar a empresa.”

Dicas para casais que trabalham juntos

  • Não deixe que as questões da empresa influenciem no relacionamento.
  • E também, não deixe que as questões do relacionamento impactem a empresa. Não vale brigar na vida a dois e faltar à reunião com o cliente no dia seguinte!
  • Defina as funções de cada sócio claramente, sabendo aproveitar as qualidades individuais.
  • Celebrem juntos cada pequena vitória do dia a dia.

E assim fechamos o mês dos namorados: com um casal de empreendedores jovens que aprenderam a investir com riscos calculados, que estão construindo a empresa com várias das dores e delícias de tantos empreendedores brasileiros.

Sucesso para eles. Sucesso para você!

 

Saiba Mais

Sociedade - os cuidados para escolher o sócio

 

Baixe Grátis

Guia essencial - para transformar ideias em modelo de negócios