Finanças

pró-labore

Pró-labore: o que é e como elaborar

O empreendedor que abre um negócio tem como foco ganhar dinheiro, alcançar a independência financeira e melhorar seu padrão de vida. Sendo assim, é...
venda

Preço de venda: acerte e cresça

Sempre que falamos sobre cálculo de preço de venda de produtos e serviços, é preciso considerar alguns fatores. Alguns deles são: valor dos custos...
prazo

Segurança na venda a prazo

Vender a prazo é facilitar a vida do consumidor. Muitas vezes a necessidade de um bem ou produto não cabe no orçamento do mês....
fintechs

Fintechs ajudam a melhorar o sistema financeiro

Novos modelos de negócio, com forte apelo tecnológico, estão cumprindo a promessa de romper paradigmas e tornar o mercado das instituições financeiras mais eficiente....

5 técnicas para negociar melhor e alcançar o sucesso

Saber negociar é uma habilidade essencial no universo do empreendedorismo. E dominar técnicas de negociação pode fazer diferença no sucesso dos negócios, pois saber...

Inadimplência de micro e pequenas cai 1% em janeiro

Em janeiro de 2011, a inadimplência das empresas apresentou recuo de 0,8%, na comparação com dezembro de 2010, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas. Desde 2006, o primeiro mês do ano não registrava queda na comparação com o último mês do ano anterior. O levantamento também apresentou recuo na variação anual. Em janeiro de 2011, a inadimplência das pessoas jurídicas decresceu 2,1% ante janeiro de 2010.

Empresários comemoram queda de 42% nas despesas

Seis meses após o fim da exclusividade das bandeiras nas máquinas de cartão de crédito e de débito, os lojistas registram redução significativa nos custos e sinalizam repassar o benefício para os consumidores. Segundo levantamento realizado pelo Departamento de Economia da Federação do Comércio do Estado de Minas Gerais (Fecomércio Minas), 75,5% dos entrevistados observaram uma redução média de 42% nas despesas com a utilização dos equipamentos.

Dívidas podem virar bola de neve, diz gerente do Sebrae

Para Bruno Quick, gerente de Políticas Públicas do Sebrae, o não pagamento de tributos precisa de reflexão e avaliação técnica por parte das empresas. Ele lembra que muitos, diante de falta de capital, veem como alternativa mais fácil atrasar a quitação dos débitos, mas é preciso ficar atento às pesadas multas e ao alto custo da rolagem da dívida, que podem resultar num problema cada vez maior.

Mais Lidas