BDMG baixa os juros para micro e pequenas empresas

2
362

Instituição busca maior proximidade, agilidade e facilidade na concessão de crédito por meio da linha BDMG Geraminas

No ano de seu cinquentenário, a ser comemorado em setembro, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) tem buscado aproximar-se ainda mais das micro, pequenas e médias empresas mineiras. Atento às recentes mudanças de mercado, o BDMG revisou as condições de seu principal produto destinado ao segmento de clientes de micro e pequeno porte: o BDMG Geraminas. Com isso, o Banco, que já oferecia juros competitivos, terá uma das taxas mais baixas do mercado para capital de giro: a partir de 0,89% ao mês, além de carência de três meses e prazo para pagar de até quatro anos (48 meses). As taxas de juros serão fixas, ou seja, o cliente saberá quanto vai pagar até o término do financiamento. Outros diferenciais do BDMG são a solicitação simplificada, pela internet, e a dispensa de reciprocidade em outros produtos.

De acordo com o presidente do BDMG, Matheus Cotta de Carvalho, uma das premissas do Banco é democratizar, facilitar e agilizar os processos e as ferramentas de concessão de crédito. “O BDMG Geraminas é um produto pioneiro, que desde 1998 mantém taxas fixas, com carência e prazos longos para pagamento. Essas condições foram criadas mesmo quando o contexto do mercado era de taxas muito altas e prazos mais curtos para financiamentos, demonstrando o nosso claro compromisso com o sucesso das micro e pequenas empresas”, explica.

Ainda segundo o presidente, o BDMG Geraminas reforça o importante papel social que o Banco tem na geração de emprego e renda. “Como o BDMG Geraminas é a principal linha de financiamento para os micro e pequenos empresários, foi fundamental torná-lo ainda mais atrativo.”

Os números comprovam a importância do BDMG Geraminas para o pequeno empresariado. Em 2011, foram liberados, por meio dessa linha, R$ 95,5 milhões para 1.845 clientes (69,5% da base total). Neste ano, já foram desembolsados R$ 32,1 milhões para 582 clientes (55% do total de clientes). A previsão é que, até o fim de 2012, o BDMG Geraminas atenda em torno de 3,3 mil clientes, com aproximadamente R$ 230 milhões em liberações.

As linhas de financiamento do BDMG têm taxas entre as menores do mercado. Mesmo assim, o Banco tem reduzido os custos dos financiamentos, especialmente nas linhas BDMG Giro Fácil e BDMG Fixo Fácil, que também atendem às micro e pequenas empresas. “Estamos acompanhando o mercado para avaliar novas alterações”, afirma o presidente.

Correspondentes Bancários BDMG – Como forma de criar uma rede que irá agilizar o acesso ao crédito para os micro, pequenos e médios empreendimentos, o Banco tem a perspectiva de formalizar, em 2012, parcerias com 120 Correspondentes Bancários BDMG espalhados pelo Estado (70 via cooperativas de crédito e 50 por intermédio de federações). Lançado no final do ano passado, o programa tem aproximadamente 50 cooperativas de crédito e cinco federações (FIEMG, Fecomércio, Federaminas, FECON e FCDL-MG) credenciadas.

Até o início de maio foram geradas, via correspondentes bancários, propostas de financiamento que totalizam R$ 8,4 milhões. Por meio dos correspondentes, o Banco espera cumprir a meta de alcançar 6 mil clientes, neste ano, mais do que o dobro da base atual. O objetivo da instituição é ampliar cada vez mais a carteira de clientes, atingindo 25 mil novos contratos até 2014. Outra ação desenvolvida foi a reformulação do call center 31 3219-8000 e do portal na internet, o que tornará as concessões de financiamentos ainda mais ágeis e transparentes.

Apoio à inovação e aos municípios – Sempre alinhado às diretrizes do Governo de Minas, o Banco já oferece taxas bastante atrativas para projetos inovadores e sustentáveis. Em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), o Banco conta com duas linhas especiais de financiamento: o Proptec, com juros a 9% ao ano para empresas que instaladas em parques tecnológicos; e o Pró-Inovação, com taxas de 8% ao ano para projetos de desenvolvimento e implantação de inovação de produtos e serviços.

Outra atuação relevante do Banco é o apoio crescente aos municípios mineiros. Por meio do programa Novo Somma, o Banco destina recursos a obras de infraestrutura em vias públicas (pavimentação ou drenagem) e compra de máquinas e equipamentos. Trata-se de uma linha de financiamento criada com recursos próprios do BDMG para apoiar a modernização dos municípios e a melhoria da qualidade de vida da população mineira. Desde 2003, já foram liberados pelo Novo Somma cerca de R$ 700 milhões, beneficiando mais de 400 municípios e uma população de aproximadamente 8 milhões de mineiros.

Em 2011, o Banco desembolsou cerca de R$ 1,37 bilhão. Para 2012, a perspectiva é alcançar R$ 1,3 bilhão em desembolsos. “Nossa missão para os próximos anos é multiplicarmos nossa base de clientes e aprimorarmos nossas soluções financeiras. Queremos ser, cada vez mais, parceiros das empresas, municípios e instituições mineiras que contribuem substancialmente para o desenvolvimento econômico do Estado”, finaliza Matheus de Carvalho.

Fonte: Assessoria de imprensa BDMG

Outras informações: www.sebraemg.com.br
www.facebook.com/sebraemg