9 perguntas sobre negócio de beleza

0
485
negócio de beleza
At barber shop

Encarar o desafio de empreender em negócio de beleza no Brasil é tarefa que exige muita preparação e dedicação. O empreendedorismo exige consciência se o negócio surge de uma necessidade ou de uma oportunidade. E também saber se abrir um negócio é para você uma alternativa ou a única saída no momento.

Empreender é um estilo de vida. E ninguém nasce com ele. Você vai percebendo uma aptidão aqui, descobrindo novas habilidades ali e fazendo um pouco de malabarismo. Até que as coisas se encaixem e o negócio esteja em pleno funcionamento.

Nessa trajetória, é bom contar com a história de quem já tem seu negócio e pode ensinar alguns diferenciais. Por isso, neste mês em que falamos de beleza, entrevistamos Rogério Salgado, um dos sócios do Salão Clip e também da Barbearia Clip, e reunimos algumas provocações para ajudá-lo a dar mais alguns passos em direção ao seu sonho de empreender.

1. Sempre que olhamos um negócio bem-sucedido, é inevitável imaginar sobre a forma como a empresa surgiu. Sabemos que alguns negócios surgem de oportunidades e outros de necessidade. Por isso, queremos saber: como a Clip surgiu e como a empresa ganhou forma?

Rogério Salgado -  A Clip nasceu em 1999. E foi a partir da percepção de que existia no mercado uma lacuna. Ela dizia respeito ao o assessoramento da imagem dos clientes como um todo. A ideia era não somente cortar ou colorir os cabelos. Era também orientar o cliente para encorajar o seu próprio estilo, por meio de técnicas como o visagismo.

Sempre fomos apaixonados por criar e reinventar. Somos profissionais com o objetivo de captar os desejos das pessoas dentro de cada um. Nosso foco está na experiência do cliente. Usamos sensibilidade, bom senso, técnica, muita criatividade e excelência. Tudo para conseguir entender e executar o que o cliente busca para compor seu novo visual, da cabeça aos pés.

Este sentimento foi tão poderoso que nos colocou numa trajetória de sucesso. Paralelo a isto a Clip teve uma gestão do negócio muito ativa. Então, paixão pelo negócio, gestão e inovação fizeram com que surgíssemos e nos trouxeram até aqui.

2. O que a Clip faz que torna difícil, improvável e até mesmo impossível, que o cliente substitua seu serviço? Ou melhor, como você prende seu cliente para sempre?

Rogério Salgado - Nosso material é humano. Somos gente que cuida de gente. Todo resultado do nosso trabalho é subjetivo e por isso improvável que não cometamos erros. Temos uma equipe extremamente bem formada, que escuta o cliente. Isto minimiza os problemas. Usamos produtos de primeira qualidade. Não considero que tenhamos o poder de prender um cliente eternamente. No entanto, temos cliente de longa data, inclusive do tempo da inauguração. Considero que mais acertos do que erros mantiveram a fidelização dos nossos clientes.

3. No dia a dia de seu negócio, como você vende recebendo antes de gastar? Quer dizer, como você faz sua empresa crescer sem consumir todo o fluxo de caixa?

Rogério Salgado -  O fluxo de caixa é o “motor” da empresa. Todo os dias, ao chegar na empresa, faço a atualização dos dados. Todas as ações são empreendidas se o senhor Fluxo de Caixa permitir. No mais pratico o ortodoxismo na administração e na gestão do negócio.

Maximização das receitas e diminuição dos custos, sem comprometer a qualidade. Como trabalhamos com prestação de serviços, o giro do negócio é muito rápido. Não temos um horizonte de meses de fluxo de caixa. Acabou o mês, tem que dar conta de tudo.

Um salão de beleza quebra muito mais rápido se não tiver os parâmetros de gestão afiados. Ter um colchão financeiro para os momentos difíceis, um fluxo de caixa azeitado e estar livre de dívidas é muito importante para a sobrevivência do negócio.

4. Sabemos que nada do que qualquer empresa faz é exclusivo por muito tempo. Com isso em mente, como você se protege da concorrência? Há algo que faça que é realmente difícil de copiar no segmento da beleza?

Rogério Salgado - O mercado da beleza é o oceano vermelho da competição. Todo mundo faz quase as mesmas coisas. Sempre mais do mesmo. Como disse, somos apaixonados por criar e reinventar. Equipe atualizada, viajada, que usa os melhores produtos e encanta os clientes é parte disto. A paixão pelo negócio nos faz disciplinados e atentos. Estruturas físicas bem cuidadas é outro ponto importantíssimo. Fizemos uma pesquisa e uma das coisas que mais ouvimos dos clientes é nosso carinho no atendimento. Ver e ter no cliente uma pessoa e não um número pode explica um pouco do nosso sucesso.

5. Conta para a gente um pouquinho da experiência da Clip com inovações. De que forma você faz uso da tecnologia no seu negócio? Usa software de gestão e marketing? Você usa as mídias sociais?

Rogério Salgado  -  Devo ter sido um dos primeiros salões de BH a substituir a antiga agenda de papel por um sistema de computador. Na época, isto trouxe desconfiança. Além da agenda, passamos a fazer alguns controles de forma mais organizada. É o caso do cadastro de cliente. Fomos pioneiros. Atualmente usamos todos os instrumentos à disposição para a gestão do negócio. Tudo está baseado na “nuvem” e não preciso mais estar fisicamente no salão para gerir o negócio.

Participamos de todas redes sociais. Nossos sites estão atualizados. Usamos o WhatsApp para um contato mais próximo com o cliente, quando ele permite.

6. Aproveitando que você mencionou que não precisa estar fisicamente no negócio para fazer a gestão, sua empresa funciona sem você? Se você se ausentasse de sua empresa por 3 ou 6 meses, ela continuaria crescendo? De que forma organiza sua atuação para que o negócio se torne sustentável a longo prazo?

Rogério Salgado - Nós somos três sócios. Dividimos a gestão, a operação e o social entre cada um dos associados. Formamos um tripé que mantem a empresa estabilizada. Temos boa qualidade de vida. Tiramos férias e tudo mais. Mas por seis meses ainda não tivemos esta experiência de ausência. A ser testado. (risos)

7. Falar com o cliente em tempos de mídias sociais é sempre um desafio para os negócios. Como você se prepara para divulgar sua empresa? Usa calendário de marketing, site, mídias sociais?

Rogério Salgado – Sim, claro. Nossa sócia da área social é extremamente atuante nisto. Temos uma empresa de comunicação que cuida de tudo para nós de forma profissionalizada. É impossível sobreviver sem estar completamente imerso nisto hoje em dia.

8. As finanças e o faturamento sempre são um ponto delicado das empresas. Vamos a uma pergunta que todo mundo quer fazer a empreendedores de sucesso: como o faturamento da Clip é planejado? Quanto você está trabalhando para ampliar isso em 2018?

Rogério Salgado – Suportamos bem a crise e acredito que conseguiremos sobreviver a ela. Nunca cortamos tantos custos desnecessários. Na verdade, estamos saindo maiores desta crise. Se antes de 2014 tínhamos 2 unidades, agora temos 5. De certa forma a crise nos beneficiou, pois reorganizou o mercado e abriu novas possibilidades. As barbearias foram uma oportunidade de ouro. Este ano ainda é de aquecer os motores para 2019 deslanchar.

9. Para finalizar, e inspirar outros quem nos lê, vamos a uma questão mais filosófica. Se hoje você encontrasse com sua versão do passado, qual mensagem você se deixaria? Considere o empreendedorismo, a gestão de negócios e a realização de sonhos.

Rogério Salgado – Valeu a pena e continua valendo. Ser empreendedor no Brasil é ser sobrevivente. Nunca me arrependi de ter largado meu empregado e ir para a iniciativa privada. Olho para trás e digo que estamos vencendo e mudando as coisas. Nosso mercado agora está institucionalizado. Aprovamos a Lei do Salão-Parceiro Profissional-Parceiro que trará imensos benefícios para o mercado da beleza. Superamos a insegurança jurídica. Agora os players terão que competir em alto nível, jogando o mesmo jogo. Acho que quem tem mais a ganhar são os clientes. Como mensagem final, deixo uma frase que é meu lema e tema: LABOR FRUCTUS GLORIA. A glória é fruto do trabalho. Obrigado.

Assista Mais