• Cinco opções de negócios para abrir em casa – Final

    Por sebraemgcomvoce em 6 de junho de 2012 | Categoria: Ideias de Negócios, Notícias

    Lorena Vicini

    Com menos de R$ 1 mil dá para começar a trabalhar no seu home office

    Brigadeiro Gourmet

    O doce caracteristicamente brasileiro ganhou roupa de gala, com novos sabores e embalagens sofisticadas que deixam as tradicionais forminhas como coisa do passado. A guloseima ganhou status de presente e, com isso, atiçou as colheres de pau de todo o país.

    Quando Fernanda Silveira começou no ramo, há três anos, o brigadeiro gourmet ainda não fazia parte do vocabulário das doceiras. Apesar de ser formada em letras e direito e de já ter atuado profissionalmente como professora e advogada, foi trabalhando em casa que ela se encontrou. Bem afamada por seus dotes de cozinheira em Uberlândia (MG), onde reside, começou a ganhar clientela quando sua irmã a contratou para fazer os doces do seu casamento. A então advogada viu a chance de conciliar o novo ofício com a sua recém condição de mãe e começou informalmente. Fernanda conta que no início fazia todos os tipos de doce, o que, em Minas Gerais, a tornava apenas mais uma entre tantas. Como sua receita de brigadeiro era bem elogiada, fez uma pesquisa na internet e conclui que se especializar apenas em um doce poderia ser um diferencial. Abriu então a Amor de Brigadeiro.

    Desde o início da ideia, a doceira quis profissionalizar o produto e por isso investiu em logomarca, site e embalagem. “Tem gente que pensa que eu tenho loja, só por conta do visual do site”, conta. Fernanda lembra, no entanto, que usar produtos de boa qualidade é o cerne da venda “Embalagem é importante, mas o mais importante mesmo é o gosto.”

    Uma boa dica é fazer parcerias com lojas locais para a revenda dos doces. A Amor de Brigadeiro também vende pela internet para diversos estados do Brasil. “Desenvolvemos uma embalagem apropriada. Só tivemos dois casos que chegou com avarias. Até para Belém já enviamos”, diz Fernanda. Além de fornecer muito para casamentos e festas de toda a região, outra frente de trabalho detectada foi o fornecimento de brigadeiros com embalagens personalizadas com a logomarca de empresas.

    Negócio Brigadeiro Gourmet
    Investimento inicial R$ 1.000 (ingredientes, embalagens, utensílios, construção do site)
    Faturamento médio mensal R$ 600
    Média mensal de vendas 700 brigadeiros
    Preço médio de venda R$ 0,90

    Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios (In: http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI228827-17191-1,00-CINCO+OPCOES+DE+NEGOCIOS+PARA+ABRIR+EM+CASA.html – Retrieved 05/23/2012)

    Outras informações: www.sebraemg.com.br
    www.facebook.com/sebraemg 

26 Comentários

  1. maria de fatma lima disse:

    olha faço trufas em casa para vender e ai fui ao portal do empreededorismo individual e fiz um cadastro mas acho que coloquei a atividade principal errado e ai tenho como ajeita o meu cadastro e tudo isso foi sozinha não consultei nem um escritorio de contabilidade gostaria de saber?

  2. DENISE COSTA disse:

    QUERO ABRIR UMA LOJA ONLINE DE VENDAS DE CALÇADOS IMPORTADOS DA POLONIA O QUE E NECESSARIO E QUAIS OS CUSTOS INICIAIS

  3. Denny Cerqueira disse:

    Fiquei bastante interessada ,como faco oara entrar em contato com o dono da franquia.

  4. renata disse:

    Bom dia.. ela chegou a abrir algum tipo de empresa como MEi !? Ou faz seus doces em casa e trabalha apenas com as vendas no site e por indicação !? Tenho essa duvida, pois tenho pretensão de fazer minha atividade paralela em casa.. já tenho tido resultados, mas no momento não queria ter MEI… é possível fazer site, paginas sem abrir MEI !?

    • sebraemgcomvoce disse:

      Olá Renata,

      o ideal é que você tenha uma empresa registrada, até porque se for trabalhar no ramo de alimentação estará sujeita a fiscalização da Vigilância Sanitária e precisará atender aos requisitos deste órgão.
      Além disso, se você vai enviar o produto para a casa do cliente, precisará emitir a nota fiscal de acompanhamento do produto, para fins de fiscalização. Desta forma o mais indicado é registrar uma empresa, seja como MEI ou como outra forma jurídica.

      Abraço da Equipe de Atendimento Sebrae Minas
      http://www.sebraemg.com.br/atendimento

Deixe o seu comentário!

Páginas - 1 2