• Vale a pena abrir uma loja em shopping center?

    Por sebraemgcomvoce em 26 de outubro de 2010 | Categoria: Sem categoria

    Com o boom de shopping centers no país, surgem novas oportunidades para o empreendedor. Mas, antes de investir nesse tipo de negócio, é preciso levar em conta as vantagens e desvantagens de abrir uma loja dentro de um grande centro de compras

    Até o final de 2011, 34 empreendimentos serão inaugurados no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Shoppings Centers. É um bom momento para quem planeja abrir uma loja em um shopping. Como há muitas ofertas e os empreendimentos precisam preencher suas vagas, fica mais fácil para o empreendedor negociar as melhores condições para a sua loja.

    Instalar sua loja em um shopping significa ter acesso a boas condições de segurança, fluxo garantido de público e boas chances de crescimento. Mas, apesar de a proposta ser atraente, o lojista deve ficar atento. Deslocar o comércio de rua para um complexo de compras exige mudanças na gestão da empresa. Em entrevista a Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Guilherme Baldacci, diretor da GS&MD – Gouvêa de Souza, conta quais são os cuidados necessários para investir nesses empreendimentos.

    1. Fique de olho nos gastos
    O empresário que abre loja em um shopping terá que arcar com custos altos, que incluem aluguel, condomínio e taxas de publicidade e marketing. O valor do aluguel por metro quadrado é variável. “Não é possível estipular um valor padrão, já que há muitas variáveis”, diz Baldacci. “O segredo está em negociar esse valor com a administração do empreendimento e chegar a preço que não inviabilize o futuro da sua empresa.” Para isso, o pequeno empreendedor deve ter um bom relacionamento com os responsáveis pela gestão do shopping e um plano de negócio estruturado. “O empreendedor precisa saber o quanto pode investir e quais são os custos e saber argumentar”, afirma Baldacci. Também é bom lembrar que o custo com os funcionários será maior, já que eles terão que trabalhar de domingo a domingo, em horários que diferem do convencional.

    2. Crie uma estratégia de marketing
    Para ser bem-sucedido na empreitada, o empresário terá que estabelecer um plano de marketing que conquiste os frequentadores do shopping. Será necessário treinar os funcionários, deixar o espaço com um design atraente e fazer promoções que atraiam o consumidor para o seu espaço.

    3. Escolha entre loja ou quiosque
    Quem quiser gastar um pouco menos pode considerar a possibilidade de abrir um quiosque, em vez de uma loja fixa. O primeiro possui um valor de aluguel por metro quadrado mais baixo e um número de funcionários reduzido. Em compensação, o espaço deve oferecer serviços diferenciados para atrair o consumidor. “Quem vai a shopping não vai para visitar quiosque. Para dar certo, o espaço precisa ter algum atrativo”, diz Baldacci.

    4. Fique de olho nas franquias
    Outra possibilidade para o empreendedor é buscar mascas consolidadas no mercado e propor a abertura de uma franquia em shopping. “Pode ser uma boa estratégia, já que o público se sente atraído por marcas já conhecidas e tem mais dificuldade em apostar numa marca totalmente nova.”

    Fonte: Pequenas Empresas Grandes Negócios

    Outras informações: www.sebraemg.com.br

    Aproveite e vote na segunda etapa do prêmio Top Blog e ajude o Sebrae-MG Com Você a ser o melhor blog de empreendedorismo.

22 Comentários

  1. Rosângela Vig disse:

    prezados senhores
    gostaria de saber sobre a abertura de loja de artesanato, tricô, crochê em shopping.
    Vi a reportagem e me interessei.
    Atenciosamente.
    Rosângela

  2. Lineker Oliveira disse:

    Bom dia,

    Estou interessado em abrir uma loja em um shopping novo na região de Betim-MG, porém sabendo que o investimento é elevado, procuro saber qual instituição do governo pode me ajudar com empréstimo e taxas menores.

    Att,

    • SEBRAE-MG disse:

      Prezado Lineker,
      para abertura de negócio não existe linha de crédito disponível no mercado. Os bancos que oferecem linhas de crédito com taxas de juros mais atrativas são Banco do Brasil e Caixa Econômica e algumas agências do Bradesco com linhas do Proger. Porém, vale salientar que todas as instituições financeiras irão liberar suas linhas para clientes que comprovarem capacidade de pagamento.

      Outras informações: http://www.sebraemg.com.br
      http://www.facebook.com/sebraemg

      Atenciosamente,
      Equipe de Atendimento Sebrae-MG

  3. vanessa carvalho disse:

    Olá estou querendo abrir uma loja num shopping e estou em duvida qual piso escolher terreo ou 1º andar,,qual seria o mais movimentado?

    • sebraemgcomvoce disse:

      Prezada Vanessa,
      O fluxo de clientes em um shopping difere muito de um empreendimento para outro. Há vários fatores que afetam esse movimento, como por exemplo, lojas âncora, proximidade das portas de entrada e saída, etc. Não seria assertivo indicarmos um andar ou outro sem conhecer a movimentação do shopping em questão. De qualquer forma, a administração, em seu departamento de marketing, conta com números que podem ser apresentados a você para avaliação do ponto. Esses números são parte de pesquisas junto aos consumidores do shopping. Os valores de aluguel e condomínio também dão uma idéia da visibilidade do ponto. Os melhores pontos têm valores mais altos.

      Lembre-se de avaliar as lojas próximas aos pontos. É interessante que as lojas próximas atendam a um público similar ao seu. Se possível, com produtos complementares. Assim você garante que os clientes mais propícios a consumir na sua loja tenham mais chance de passar pelo seu corredor. Vale ir ao shopping em um horário de maior movimento e observar a movimentação na área próxima às duas opções.

      Sucesso!
      Atenciosamente,
      Equipe de Atendimento Individual do Sebrae MG.

  4. Gilberto Santos disse:

    Abrir Negócio em Shopping Center é uma coisa muito SÉRIA!! É uma grande furada, pois os donos de shopping no Brasil são excessivamente gananciosos, que alem de cobrar valores extorsivos, abusam de sucessivos reajustes até que o empreendedor canse de ser explorado, desista do negócio e devolva o espaço, onde pagara multas vergonhosas, e com uma unica certeza que é sair de MÃOS VAZIAS e logo apareçe outro investidor desinformado para cair no CONTO do shopiping, e assim fico pasmo com omissão do SEBRAE endoçando esta  triste realidade……

Deixe o seu comentário!

Páginas - 1 2