8 dicas para realizar um desligamento

0
482
desligamento

O processo de desligamento é sempre delicado. Ele envolve quebra de expectativas. E pode ser resultado da insatisfação com o trabalho, por parte do funcionário. Ou também, mudança de estratégia por parte da empresa. Em todo caso, acredito ser unânime entre gestores: fazer o desligamento de um funcionário é uma tarefa desagradável e desconfortável, independente do motivo. Apesar de ser difícil, todo gestor, um dia passará por ele. Mas é possível se organizar para conduzi-lo de forma responsável, com práticas que possam amenizar os impactos deste processo. Para isso, é preciso ter clareza sobre os motivos do desligamento. E também estar atento aos processos burocráticos que envolvem a rescisão do contrato de trabalho. Em qualquer situação que leve ao desligamento de um funcionário, há muito aprendizado para a empresa.

Para aproveitar ao máximo esse aprendizado, é preciso tomar alguns cuidados. Isto vai ajudar a manter a integridade do funcionário que é desligado. E também preservará a empresa, diante dos colaboradores que permanecem nela. Para que isso seja possível, é preciso que haja na empresa um ambiente de comunicação transparente. Nele é preciso que todos os colaboradores conheçam seus deveres e responsabilidades. Também é necessário que saibam exatamente o que a empresa espera do seu desempenho. Ou seja, é imprescindível um processo transparente de comunicação que contribui de maneira substancial para um bom clima organizacional.

Ficou curioso? Acompanhe as dicas para realizar o desligamento de forma adequada e responsável.

1. Ofereça oportunidades de melhoria

Se o desligamento será realizado por falta de resultados, é preciso fazer algumas avaliações antes de conduzir o desligamento. Avalie se houve oportunidades de melhoria. E se as expectativas sobre os resultados esperados foram informadas de maneira clara. Se depois disso o funcionário não conseguiu se adequar, ai sim, é hora de realizar o desligamento.

2. Esteja preparado

O momento do anúncio da demissão vai ficar na memória dessa pessoa por um bom tempo. Você quer que seja o menos traumático possível. Para isso, seja claro, direto e respeitoso. Além disso, é importante informar por escrito. Caso a demissão não seja esperada pelo funcionário, por exemplo, ele pode ficar confuso sobre os detalhes como: forma de recebimento do último salário, aviso prévio, entre outras questões.

3. Faça você mesmo

Essa é uma tarefa que não dá para terceirizar, ou seja, se você é o superior imediato, terá de fazer este comunicado ao funcionário. Seja direto e breve em seu discurso sem perder a calma. Afinal, a decisão já foi tomada.

Faça o desligamento em local tranquilo, onde se tenha privacidade evitando assim constranger o profissional. Esteja preparado para possíveis reações emocionais do funcionário pois esse é um momento delicado para ele. O mais importante é agir com humanidade sem levar para o lado pessoal.

4. Evite constrangimentos

Quando a decisão pelo desligamento estiver tomada cuide para que essa informação seja tratada com sigilo. É de extremamente importante que a equipe não fique sabendo antes do colaborador que será desligado. Por isso todo cuidado com essa informação ainda será pouco.

5. Planeje o melhor momento

Segunda, quarta ou sexta-feira? Não existe melhor dia para demitir alguém. O ideal é pensar a forma como se quer conduzir o processo e o que se espera dele e planejar. Demitir na sexta pode tornar a partida menos dramática. Mas com isso, o ex-funcionário pode passar o fim de semana remoendo a situação.

O melhor é realizar o desligamento no início da semana e no início do dia, assim ele terá tempo para cuidar dos assuntos burocráticos relacionados ao desligamento, pensar em outras alternativas, fazer contatos, ou seja, tempo para que a pessoa reaja rapidamente. Uma outra dica é, se for possível, evite realizar o desligamento logo após o funcionário retornar das férias.

6. Haja com transparência

O profissional pode perguntar os motivos do desligamento. Como você se preparou para a conversa, saberá explicar de forma breve, tranquila e com muita calma. Um desligamento transparente fará com o colaborador entenda a situação. Seguindo essa postura, informe ao profissional o passo a passo dos seus direitos e os prazos para recebimento de suas verbas rescisórias. 

7. Compartilhe a informação

Após a demissão, reúna a equipe e comunique o ocorrido. Isso evita fofocas e perda de motivação. Certifique-se de que a demissão ocorrida seja compreendida e considerada justa por todos. Aproveite o momento e alinhe com todos o que a empresa espera dos colaboradores, de forma rápida e direta. Esta também é uma oportunidade para esclarecer dúvidas sobre a expectativa da empresa o que gera diálogos positivos. Agindo assim você estará contribuindo para melhoria no processo de comunicação da empresa.

8. Aprenda com o desligamento

Reflita sobre o motivo da demissão, pois ele está repleto de oportunidades de melhoria de processos e de políticas da sua empresa. Avalie e faça as mudanças necessárias que garantam uma contratação eficaz, capacitação constante e feedbacks sobre o desempenho.

As consequências de um processo de desligamento, que não foi conduzido de forma adequada, são grandes e podem abalar a estrutura da empresa. O funcionário pode ficar ressentido com a empresa, pela forma como foi tratado e, acabar levando a mesma na Justiça, seja por motivos verdadeiros ou falsos. E isso acaba tomando tempo e desviando energia para algo que poderia ser evitado.

É evidente que o processo de desligamento é muito importante para a empresa. Sendo conduzido de forma responsável, ele representa o fim de um ciclo tanto para o negócio quanto para o funcionário dispensado. Ele também diz muito sobre a forma de liderança que você implementa. A condução adequada do processo de desligamento é uma forma de manter a integridade do clima da empresa. Por isso, fique de olho nestas orientações e use cada uma delas, sempre que necessário. Com isso, você estará contribuindo para o processo de profissionalização na gestão de pessoas do seu negócio. E não se esqueça! Gestão de pessoas deve estar sempre alinhada à estratégia do negócio!

Baixe Grátis!

Avaliação de desempenho – Caderno de Gestão